Colaboradores

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Plataforma

O sufoco, a distração, emoção, quantas vidas em uma plataforma. Quantas histórias perpassam entre os corredores, malas e passagens. Solidão, plataforma é a eterna despedida, pois aqueles que chegam também já tinham deixado lágrimas, beijos, abraços e sorrisos em alguma parte, talvez muito distante, talvez não muito...


A criança que brincava em cima da mala, como se fosse um trampolim, desviou-me o olhar, que antes pousavam fixos em um casal apaixonado que se despedia....senti uma lágrima em meu peito. Remeteu-me que também deixava para trás pessoas mais que queridas, pessoas fundamentais, pessoas que me dão força para pegar sempre o ônibus de partida, pois partir é lembrar que há volta. Sempre volta.

Nem o chão encardido impediu que descansasse minhas costas e olhasse fixo para o teto, tentando não pensar na dor que era me despedir mais uma vez.

Flavia Pereira

2 comentários:

Fernanda Moreno disse...

linda... texto lindo...

você é muito forte por conseguir passar muitas vezes por essa plataforma...

Beijo enorme! e força por ai!!!

Flavsilva disse...

Valeu meu anjo, quem tem um sonho não dança né..:D