Colaboradores

domingo, 3 de agosto de 2008


Hoje passei por cima da ponte e sem notar olhei para baixo.
Passei por cima da ponte, olhei para baixo e desviei para não desviar o olhar.
Lutei contra minha fraqueza. Foi, certamente, o minuto mais demorado da minha vida. Mas não aguentei, fui fraca, e voltei meus olhos para o chão do ônibus.
Raramente tive ao meu lado pessoas que seguravam minha mão quando tinha que enfrentar o que quer que fosse. Na verdade, sempre tive quem me dissesse para não fazê-lo, para relaxar já que o tropeço é inevitável, e acabei demorando para descobrir que ele não é.
Dói para cacete ser induzida por pessoas que amo e que acho que me amam também, a fazer coisas que me causam o mal, que me fazem ser fraca, que me fazem cair e por consequência fazem cair quem está me segurando.
Bom mesmo é ter ao lado quem bate na minha cara e diz: "Você não vai fazer essa merda!". Nessas vezes não faço. Nessas vezes não me arrependo.
Foi a primeira vez que fiquei tanto tempo olhando para baixo. Hoje a altura não me assustou tanto. Hoje meu medo era outro. Preocupava-me com você.
Tua fraqueza me deixa fraca. Tua força me faz forte.
Tô segurando sua mão, porra!!! E Farei de tudo para não te deixar cair.


Scarlett Martins

4 comentários:

Lilyllith disse...

putsss...

sensacional, sensacional pode pegar pode pegar!!
=)

lindo texto! amei de verdade!
saudades!
bjaoo

nanda oliver disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nanda oliver disse...

dar a mão é mais dificil que passar a mão na cabeça né?!...

o que é ser amigo afinal?! vamos enfrentar ou vamos esquecer?!

é isso ai catt...

beijoss

Anônimo disse...

Vamos enfrentar, depende de vc dar essa ajuda, ele tá lá, ele precisa...

Beijos minha mana!

Flá :o)